• Aldomar de Castro

Palavras

PALAVRAS

AS HOMÔNIMAS, HOMÓFONAS E HOMÓGRAFAS,

SÃO PALAVRAS DO MEU E DO SEU VERNÁCULO.

OBSERVE SÓ ESTA BELEZA DE ESPETÁCULO:

QUANDO ALGUÉM DESEJA MUITO ASCENDER,

TALVEZ JAMAIS PRECISE MANDAR ACENDER,

OU MESMO AUMENTAR, O RÍTMO DO PASSO.

QUEM CONSEGUIR TERA SEU PRÓPRIO PAÇO,

ABERTO, SEM QUE NUNCA PRECISE CERRAR.

SEUS FEITOS, NINGUÉM PODERÁ SERRAR

NEM MESMO ABALAR-LHE EM COMPASSO.

O ACENTO É QUEM PEDE MAIS ASSENTO,

PARA O CONCERTO DE SUA NOBRE ÁRIA.

COLOCA A SELA NA CELA DE POUCA ÁREA,

FAZENDO CESSÃO DA SUA PEQUENA CESTA.

E PRETENDENDO SEÇÃO NA PRÓXIMA SEXTA.

PASSA TODO O TEMPO SOMENTE COSER,

NÃO LHE SOBRA HORA NEM PODE COZER.

COM AGULHA E LINHA FORMA O SEU LAÇO,

QUE A ARTE LHE CONFERE SEM TER SIDO LASSO,

É COMO A VEZ QUE PASSA SEM A VÊS DE VER

.PARECE BRINQUEDO MAS É REALIDADE,

TENHO CERTEZA QUE JÁ LESTE O LESTE.

A SEDE NÃO É SEDE AQUI NO AGRESTE,

ONDE METO A CARA PRA BUSCAR CARÁ.

SÁBIA É A CANTIGA DO NOSSO SABIÁ,

POIS EU TAMBÉM CANTO E AMO CANTAR.

E DEIXO MEU AMO NUM CANTO A ESCUTAR.

FAZENDO CONSERTOS SUPRINDO DESGASTE,

LEMBRANDO CONCERTOS SUA NOBRE ARTE,

QUE O SILÊNCIO TOCA PARA SE IMAGINAR.

CLARINADAS AGUDAS COBREM DISTÂNCIAS,

E LEVAM MENSAGENS AO NOSSO CARDEAL,

QUE AS RECEBE OUVINDO O SEU CARDIAL.

A BICHA DO BICHO SE ASSUSTA E DISPARA,

E SOBE NA BIXA ESCONDENDO SUA CARA.

PÕE A COXA NA COCHA REPLETA DE CHÁ.

QUE O EMINENTE CONCORDA QUE VÁ,

POIS É IMINENTE QUE O XEQUE E A TAXA

LEVE UM CHEQUE ASSINADO PARA A TACHA,

QUE DESTRATA AQUELE QUE DISTRATAR.

EU SINTO QUE O CINTO É UTENCILIO DO GUARDA,

QUE GUARDA O TESOURO GAUARDADO NA ARCA,..

CISMO QUE ELE QUE ARCA COM O TEMPO E A TARCA,

E QUE O TRASGO DO SISMO DEIXOU MAIS QUE RUÇO.

NO ESPAÇO FLUTUANDO ENCONTROU COM UM RUSSO,

PRETENDENDO EMPOSSAR UM FORMIDÁVEL CONDOR

NÃO CONSEGUIU EMPOÇAR SEUS FEITOS AO SENHOR.

COM A INTERCESSÃO DE UM BEATO SAZONOU SUA FÉ,

QUE AJUDOU A CRUZAR A INTERSEÇÃO COM A MARÉ.

COM SEUS MÉRITOS PRÓPRIOS, SEM NUNHUM FAVOR.

A SONORIDADE DOS NOSSOS VOCÁBULOS,

FICAM DE LADO PARA O DESAPERSEBIDO .

QUASE NÃO EXISTEM, PARA O DESPERCEBIDO,

QUE SÓ SE PREOCUPA COM O DEFERIMENTO.

CASO LHE ACONTEÇA, UM DIFERIMENTO,

QUE LEVE TODO SEU DESEJO A IMERGIR.

FARÁ COM ESFORÇO A SITUAÇÃO EMERGIR.

NÃO PERMITIRA SEUS SONHOS EMIGRAR,

NO TRÁFEGO PROVÁVEL PARA IMIGRAR.

E NÃO PERMITIR O TRÁFICO, SE ELE EXISTIR.

CRESCENTE DE ABRIL DE 2002

CALTARS – “TO”

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

PEDIDO DE AMIGO

AQUI NO PAMPA O CAVALO, É O COMPLEMENTO DO CAMPEIRO. INCONSCIENTE FIEL ALDRABEIRO, ARREMATANDO O QUE FALO. SÓ O DONO PODE ENCILHÁ-LO, POR TRADIÇÃO E RESPEITO. NUNCA FORMA PRECONCEITO, CAMPÔNIO

Avejão

GUARDIÃO DO ESPAÇO NATIVO, QUE A MÃE NATUREZA EMPRESTA. ENCONTRO SEMPRE UM MOTIVO PARA CONSERVAR O QUE RESTA, NESTES PAGOS AONDE EU VIVO, TEATINO NENHUM ME MOLESTA. ME CRIEI COM A BRISA PAMPEANA, VEND

Ascenso

NA TERRA DA ERVA MATE, NASCE UM TAURA MONARCA, JÁ CARREGAVA SUA MARCA, TEMPIANDO ACONTECIMENTOS. COM A SABEDORIA NOS TENTOS, RUMAVA PARA A UNIVERSIDADE. POIS SÓ FALTAVA OPORTUNIDADE, DE MOSTRAR SEU PO